Para aprovar reforma da Previdência, governo sugere redução da idade mínima para mulheres

Em mais uma estratégia para tentar aprovar a reforma da Previdência na Câmara, o Planalto reuniu líderes de partidos e vários deputados da base para discutir as propostas de reajuste. Ao fim da reunião, os parlamentares prometeram apoiar a reforma e, em contrapartida, o governo vai mudar alguns pontos.

Segundo informações do BuzzFeed News Brasil, a idade mínima para aposentadoria das mulheres cairá de 65 para 62 ou 63 anos; a aposentadoria rural será mantida com a idade mínima de 60 anos; professores e policiais militares também precisarão atingir os 60 anos para se aposentar.

Quanto às regras de transição, os governistas a discutir o pagamento de um pedágio para evitar prejuízos à parcela da população que está perto de se aposentar. De acordo com o veículo, o discurso também sofrerá mudanças. O governo vai se esforçar para passar a mensagem de que a necessidade de ter 49 anos de contribuição para garantir a aposentadoria integral é flexível, além de destacar que quase ninguém possui aposentadoria integral atualmente.

Esses acordos ainda não fazem parte do texto da reforma, mas devem ser incluídos já na próxima versão. Cabe agora aos parlamentares convencerem os demais deputados de suas bancadas a aprovarem o texto. Como estimado pelo Estado de S. Paulo, apenas 100 congressistas declaram voto a favor da reforma contra 273.

Compartilhar