É hora de pedir demissão?

Nos momentos de crise, é hora de pedir demissão? Esta é uma pergunta frequente. Entretanto, a pergunta deveria ser: você está aprendendo algo na empresa e na posição em que está? Se a resposta for sim à pergunta, você não deverá pedir demissão sem antes considerar os pontos que mencionarei abaixo. Mudar de emprego é sempre um risco e na crise o risco é maior. Vamos, então, analisar esta situação.

Em momentos de incerteza, o ritmo dos negócios é rápido, muitas vezes as empresas têm que mudar de estratégia de uma hora para outra, isso vale para a empresa que você está ou para qual pretendia ir. Porém, na próxima empresa, você não tem histórico de realizações, não tem uma rede de relacionamento estabelecida. Além disso, em uma mudança estratégica nessa nova organização, você seria um alvo mais fácil da reestruturação.

Então, analisar criteriosamente o porquê do seu desejo de pedir demissão se torna crucial. Se o motivo é por não gostar do seu chefe ou não se dar bem com ele ou até não confiar nele, não peça demissão, pois seu aprendizado será maior se ficar, você sairá mais forte.

Se mudar de emprego sem resolver essa questão, muito provavelmente no próximo emprego encontrará o mesmo perfil de chefe. Quando a tempestade passar e você tiver aprendido a lidar com a situação, com certeza já estará em outro patamar de maturidade e, então, poderá decidir sair por outros motivos. Lembre-se: uma carreira é feita de aprendizados.

Se a resposta for não, ou seja, você não está aprendendo nada na empresa em que está nem no cargo que ocupa, mais uma vez vou aconselhar que analise criteriosamente o motivo pelo qual quer pedir demissão. Revisite todas as condições, procure alguém que confie e que entenda o mundo dos negócios ou até contrate um especialista em carreira para ajudá-lo nesta análise.

Depois de se assegurar que realmente não está aprendendo nada, vá para o quesito: crise versus incerteza nas empresas.  Verifique todos os cenários mencionados acima em que sua empresa atual e a próxima empresa possam estar inseridas.

Nesta balança também devem estar seu conforto financeiro, caso algo imprevisível aconteça e você tenha que sair desta nova empresa. A questão financeira, entretanto, deveria ser uma constante para todos os profissionais empregados e não somente para aqueles que desejam realizar uma mudança.

O futuro tem que ser considerado em qualquer situação. Quando esta questão está mais resolvida podemos tomar decisões mais coerentes e adequadas para nossas carreiras. Só depois de passar por todos os pontos, decida se vai sair da empresa.

Resumindo, a hora de pedir demissão, depende dos motivos que o estão levando a esta decisão. Se a decisão não levar em conta aprendizados, seu conforto financeiro e cenário político-econômico que envolva as organizações e seus segmentos de mercado, ela será só emocional e meu conselho é não se demitir.

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp.
Compartilhar