Heineken encerra atividades e provoca demissões na Bahia

Sob a justificativa de manter a sustentabilidade econômica, a fábrica da cervejaria holandesa Heineken encerrou as atividades na Bahia.

A empresa atuava no município de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetro de Salvador. A decisão foi divulgada pelo grupo na quarta-feira (15).

O presidente do Sindicato das Indústrias de Cerveja e Bebidas da Bahia, Roberto Santana, afirmou que o encerramento das atividades causa a demissão de 126 funcionários. Ele acrescenta que os trabalhadores já foram informados da decisão e que todos tiveram alguns benefícios assegurados após negociações com a empresa.

“Terão direito a seis meses de assistência médica, a seis meses de vale-alimentação no valor de R$ 150. A Heineken também se comprometeu a dar apoio na recolocação profissional dos trabalhadores”, diz. A fábrica de Feira de Santana foi inaugurada em 1994. À época, era denominada Cervejarias Kaiser. Em 2010, começou a ser gerida pela Heineken após tomada do controle acionário e chegada ao Brasil.

Roberto Santana destaca que foi informado por representantes da empresa que o fechamento da fábrica foi motivado pela inviabilidade econômica do negócio. Os dois produtos produzidos no local – cervejas das marcas Kaiser e Bavaria -, estariam com baixa saída e alta estocagem. “Não estavam sendo aderidas pelo mercado”, conta.

Por meio de nota, a Heineken Brasil confirmou o fechamento da unidade e disse que a “decisão foi tomada com base nos constantes estudos de viabilidade do negócio e na necessidade de levar a operação da companhia a outro patamar de excelência, mantendo sua sustentabilidade econômica”. A empresa conta que as regiões atendidas pela unidade baiana serão abastecidas pelas cervejarias de Pacatuba (CE) e Araraquara (SP).

Ainda por meio de nota, a Heineken Brasil disse que analisa a transferência de alguns colaboradores para outras cervejarias do grupo no país. Embora não tenha citado o número de demissões, a empresa atesta que negociou com o sindicato da categoria um pacote adicional de benefícios a ser concedido aos colaboradores que deixarão a companhia em razão do encerramento das atividades.

Veja nota da Heineken na íntegra:
A HEINEKEN Brasil comunica que, a partir de hoje, 15 de junho, encerrará as atividades da Cervejaria de Feira de Santana (BA). A decisão foi tomada com base nos constantes estudos de viabilidade do negócio e na necessidade de levar a operação da companhia a outro patamar de excelência, mantendo sua sustentabilidade econômica. As Cervejarias de Pacatuba (CE), e Araraquara (SP) passarão a abastecer as regiões atendidas pela unidade.

Dessa forma, dentro da estratégia de negócio de longo prazo, a empresa tem focado seus investimentos em outras iniciativas que reforçam a presença da HEINEKEN Brasil no país, atendendo as demandas de mercado, gerando mais versatilidade para as linhas de produção, além de criar outras categorias de embalagens e novas opções de logística favoráveis ao escoamento da produção para diversos mercados do País.
A companhia continuará produzindo o seu portfólio nacional por meio de suas demais Cervejarias espalhadas pelo território brasileiro, e a distribuição continuará sendo feita por meio da parceria com o Sistema de Distribuição Coca-Cola.

Atualmente, a empresa analisa a transferência de alguns colaboradores para outras Cervejarias do grupo no país. A HEINEKEN Brasil também negociou com o Sindicato da categoria um pacote adicional de benefícios a ser concedido aos colaboradores que deixarão a Companhia em razão do encerramento das atividades. Entre outras coisas, será oferecido apoio para a recolocação profissional por meio da contratação de uma empresa especializada, além de seguro saúde por alguns meses.

É importante ressaltar que, com o encerramento das atividades de Feira de Santana, a HEINEKEN Brasil vem buscando melhores sinergias dentro da companhia, com foco na otimização de seus recursos.

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp.
Compartilhar